Produtos por marca Conselho Editorial - CEDIT
Modelo: Livro
Disponibilidade: 216
R$12,00
Relato sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 feito por Arnon de Mello (1911-1983), enviado como repórter ao front para cobrir a guerra fraticida. Como testemunha ocular, o jornalista, mais tarde governador de Alagoas e senador, narra e comenta os aspectos bélicos, políticos e toma depoimentos de combatentes. Para o autor, perdida a guerra, São Paulo impôs sua visão democrática e apontou para o modelo desenvolvimentista.

Arnon de Mello conclui que São Paulo venceu a guerra ao superar o confronto e mostrar ao Brasil seu processo rápido e vitorioso de industrialização, ao mesmo tempo que “esmagado militarmente, obrigou, porém, os ditatoriais ao apelo às urnas”. Pressionado, o governo de Getúlio Vargas convocou a Assembleia Nacional Constituinte, em 1934, que promulgou uma nova Constituição. Desta maneira, a luta dos paulistas não foi em vão e representou uma “vitória”, mesmo perdendo a guerra.

Os historiadores e pesquisadores sociais têm aqui mais um elemento para compor o quebra-cabeça da Revolução de 30 que levou Getúlio ao poder. Às diversas versões e análises sobre o período, vale incorporar o depoimento de quem buscava relatá-lo de forma impessoal, vivenciando os fatos, registrando-os num diário frenético e sob condições pouco favoráveis. O desenrolar do embate entre a democracia e um governo autoritário, visto por um jovem idealista, perspicaz observador, resultou neste livro que ora o Conselho Editorial do Senado recoloca em circulação para fazer jus à bibliografia sobre a época. 
Livro
Ano de edição 2018
Autor Arnon de Mello
Quantidade de páginas 180 p.

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
Imagem antispam