Produtos por marca Secretaria de Gestão de Informação e Documentação - SGIDOC
Modelo: Livro
Disponibilidade: Em estoque
R$10,00

A obra de Maria Ribeiro foi quase completamente perdida em um incêndio no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, local em que os originais da autora se encontravam. O drama em cinco atos é encenado pela primeira vez em 1865 no teatro Ginásio Dramático do Rio de janeiro. A peça, um espelho da época, é uma reflexão sobre questões sociais e familiares. É a narrativa da mãe escrava, Marta, "parda clara", iludida e seduzida por um patife, que se torna mãe de um menino branco que lhe é tomado e vendido. Ignorando totalmente sua ascendência africana. Eugênio, o filho, cresce julgando-se órfão e já adulto e casado, descobre, ao adquirir uma escrava, para alforriá-la, em comemoração aos quinze anos de sua filha, que comprara a própria mãe. Eugênio hesita em reconhecer publicamente que era filho de uma escrava. Torturado pelo pavor de assumir a mãe e com isso perder o patrimônio e o tesouro familiar que construíra, adota um comportamento estranho, acabando por levantar as suspeitas da esposa, que o acusa de estar acolhendo uma antiga amante sob o teto da família. Marta fica resignada a afastar-se de Eugênio para evita sua ruína conjugal. De feição abolicionista, a trama narra a experiência de mulheres negras e mestiças no Brasil escravista relacionada com a exploração sexual pelo homem branco.


Livro
Ano de edição 2021
Autor Maria Ribeiro
Editor Secretaria de Gestão de Informação e Documentação - SGIDOC
Quantidade de páginas 151 p.
PDF
Link PDF https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/580934/Cancros_sociais.pdf